Dependência Química, O que é?

Um olhar para a Dependência Química.

A Dependência Química é a manifestação de um sintoma e, desta forma é apenas consequência das causas bastante peculiares para cada um.

Os aspectos individuais são determinantes na instalação do problema, no entanto, não podemos deixar de considerar o papel social em que o álcool e outras drogas estão inseridos. A humanidade cria suas próprias armadilhas, incentiva, criação de subterfúgios para lidar com: angustia, a impotência, o limite, a falta de identidade, entre outros, oferecendo produtos sedutores com promessas de resultados imediatos, na fantasia de outra Condição de vida. “Nas práticas do consumo contínuo e substitutivo, tudo há que se esperar do objeto, nada do sujeito, nem sequer a memória, menos ainda a critica; o sujeito do consumo desaparece por trás do objeto que satisfaz e que, a partir de então, o constitui”.

A dependência química se configura numa condição física, psicológica e social, muitas vezes fruto da tentativa do indivíduo de lidar com seus conflitos. “Onde quer que à droga apareça, ela sempre busca apresentar-se como a questão essencial; contudo, quanto mais profundamente a encaramos, perceberemos a configuração de um sintoma, na tentativa de calar aspectos fundamentais da vida e da subjetividade nos nossos dias”.   A mudança se constitui na capacidade mínima de o individuo lidar com as perdas, sejam estas da sensação de um refugio imediato ou mesmo da perda de uma ideia de “companheira de todas as horas”, encontrada no álcool. no tabaco e outras drogas.

Síndrome de abstinência

Iniciamos nosso estudo pelo tema Síndrome de abstinência e isto não é por acaso. A grande maioria dos indivíduos que desenvolveram alguma dependência, quando cessam o uso, irão sentir os sintomas da retirada. No decorrer dos anos de trabalho percebi que é de grande valor falar sobre 5 síndrome de abstinência para que quando o indivíduo sinta qualquer um desses sintomas possa agir de forma mais coerente.

O processo de retirada das drogas é desagradável. Alguns podem sentir intensamente os sintomas, outros podem passar com menos perturbação, dependendo do tipo de droga, o nível de dependência e a reação de seu organismo à retirada e ao medicamento disponível. O mais importante é saber que é essa fase, da abstinência é inevitável, mas que com o tempo os sintomas irão diminuir e, eventualmente, desaparecer, então vamos enfrenta-los  agora, não podemos mais adiar essa atitude.

Afinal o que é síndrome de abstinência?

A palavra síndrome quer dizer: conjunto de sinais e sintomas, e abstinência  quer dizer: deixar de fazer algum comportamento, logo,  uma Interpretação válida para síndrome de abstinência, na dependência química, é um continuo de sinais e sintomas que aparecem quando paramos de usar.

Síndrome de abstinência do Álcool.

A síndrome de abstinência inicia se horas após a interrupção ou diminuição do consumo. Os tremores nas extremidades e nos lábios são os mais comuns, além de náuseas, vômitos, sudorese, ansiedade e irritabilidade. Casos mais graves podem evoluir para convulsões, alucinose  alcoólica e delirium tremens.  Convulsões  A retirada ou diminuição da ingestão de álcool abrupta do organismo pode ocasionar convulsões. Das convulsões resultantes de cassação ou redução do consumo de álcool 9096 ocorrem até 48h após: Interrupção do uso  Delirium Tremens.

Delirium Tremens é uma forma grave de abstinência, geralmente iniciando-se entre um e quatro dias após a interrupção do uso de álcool, com duração de até três ou quatro dias. É caracterizado neto rebaixamento do nível desconsciência. com desorientação, alterações senso perceptivas, tremores e sintomas autonômicos (taquicardia, elevação do pressão arterial e da temperatura corporal).  Alucinose Alcoólica  Alucinação mais tipicamente auditiva que ocorre após um período de pesado consumo alcoólico. É uma complicação de abstinência alcoólica. As alucinações são vividas, e costumam ocorrer num cenário de clara consciência. Incluem som de tiques, fugidos, baladas de sinos, cânticos e vozes que normalmente ocorrem 48 horas após a cessação ou redução  do consumo. Os  paciente expressam medo, ansiedade e agitação decorrentes dessas experiências.

Síndrome de abstinência da Maconha.

Estudos demonstraram que sujeitos que haviam cessado o consumo diário de maconha relataram esses sintomas algumas horas após a última ingestão  Desassossego interno,  Dores musculares, Irritabilidade, Ansiedade, Calores Repentinos, Sensação de Frio, Insônia,  Diarreia, Suores, Sensibilidade Aumentada à Luz, Inquietude, Vontade Intensa de Usar a Droga, Coriza,  Depressão, Soluços,  Perda de Peso, Diminuição do Apetite, Tremores Discretos  e  Náuseas.

Síndrome de abstinência da Cocaína/Crack.

A síndrome de abstinência da cocaína pode ser dividida em três fases:

1. Crash Ocorre uma drástica redução do humor e da energia, 15 a 30 mim após o último uso. Experimentam craving “fissura”, depressão, ansiedade e paranoia. O craving diminui de 1 a 4 horas depois e é substituído por um forte desejo de dormir, consiste em hipersonolência, que dura de 8 horas a 4 dias e normaliza o humor.

2. Abstinência essa fase começa de 12 a 96 horas após crash e pode durar de 2 a 12 semanas. Decorre do aumento do número e da sensibilidade dos receptores de dopamina. A anedonia (perda da capacidade de sentir prazer) é importante nesse período e contrasta com as memórias eufóricas do uso. A presença de fatores e situações desencadeadoras de craving normalmente supera o desejo de se manter a abstinência e as recaídas são comuns nessa fase. Ansiedade, hiper/hipossonia,  hiperfadiga e alterações psicomotoras (tremores, dores musculares, movimentos involuntários) são outros sintomas típicos dessa fase.

3. Extinção  Nessa fase, ocorre a resolução completa dos sinais e sintomas físicos. O craving é sintoma residual que aparece eventualmente, condicionado a lembranças do uso e seus efeitos. Seu desaparecimento é gradual e podem durai meses ou anos. ,,  Síndrome de abstinência da nicotina  Em um período que pode Ser de poucos minutos alguns fumantes já começam a apresentar os primeiros sintomas de síndrome de abstinência. Seus sintomas e a intensidade destes podem persistir por meses, e, dependendo d gravidade, são pouco tolerados.   Os sintomas psicológicos relacionados à falta de nicotina são humor disfóricos ou deprimido, Insónia, irritabilidade frustração, raiva, ansiedade e dificuldade de concentração.  Já os sinais físicos são taquicardia, hipertensão tremores e sudorese.  O que é a dependência química. Fundamentos  Toda a nossa vida e nossos pensamentos estavam centrados em Drogas, de uma forma ou de outra, obtendo, usando e  encontrando maneiras e meios de conseguir mais. Um adicto  é simplesmente um homem  ou uma mulher cuja vida é controlada pelas drogas. Estamos nas garras de uma doença progressiva, que termina sempre da mesma Maneira . Prisões, Instituição e Morte. (Narcóticos Anônimos, 2006).

O texto, retirado do texto básico de Narcóticos Anônimos, ilustra o contexto no qual se encontra o individuo que desenvolveu a dependência química. Esse indivíduo encontra-se gravemente perturbado pelos efeitos que o uso contínuo do álcool e outras drogas pode causar. Esclarecer sobre o que é a dependência química pode aula o indivíduo que tem problemas devido ao abuso de substâncias.  O que são drogas?  Drogas são substâncias que produzem mudanças nas sensações, usadas por essas substâncias variam de acordo com as características de quem as usa. Das drogas escolhida, da quantidade, frequência, expectativas e circunstâncias em que é consumida.  Essa definição inclui produtores  ilegais (cocaína, maconha, ecstasy, heroína…) e também produtos como bebidas alcoólicas, cigarros, remédios, que são legais, apesar de haver restrições em sua comercialização. Por exemplo. é proibida a venda de bebidas alcoólicas para menores de idade.  Áreas afetadas pelo consumo de drogas.

Entendendo à Dependência Química.

BIO: biológica.

Sabemos que as drogas causam uma serie de danos à saúde do individuo, Isso Inclui, principalmente danos  ao coração, pulmão, rins, estômago, fígado e cérebro. Apesar do grande prejuízo, normalmente, quando não há damos irreversíveis, a parte física é a mais rápida de se recuperar. É a primeira parte a ser tratada através, principalmente, da cessação da ingestão da substância, de uma alimentação nutritiva, atividade física, o sono regular e todos os cuidadosmédicos necessários. Em cerca de dois a três meses já não se percebe que o individuo fazia o uso de álcool e/ou outras drogas.

PSICO: Psicológica.  Baixa autoestima, descontrole  emocional, pensamento distorcido, depressão e ansiedade são alguns dos danos que a droga e o estilo de vida do dependente químico causam na mente.

SOCIAL: a vida social, ou seja, trabalho, escola, família, relacionamentos, etc.  Com a progressão da doença o individuo começa, naturalmente, a selecionar ambientes que aprovam seu consumo, se afastando de ambiente saudáveis. Com o aumento do tempo necessário para uso, decorrente do desenvolvimento de tolerância, ele prejudica sua capacidade de trabalhar, estudar ou manter qualquer atividade que exija pontualidade e disciplina. O relacionamento familiar piora no mesmo padrão em que a doença progride a família às vezes se torna um inimigo, um obstáculo entre o dependente e a droga.

 (11) 95845-1591 

(No Ratings Yet)
Loading...
Artigos Relacionados >>