3 de dezembro de 2018

Clínica de Recuperação em Cotia. Atendimento Online.

CLÍNICA DE RECUPERAÇÃO EM COTIA.

Atendimento OnLine.

Atendemos a Cidade de Cotia – SP OnLine. Muitas famílias buscam por informações sobre Clínicas de Recuperação para dependentes de drogas e álcool em Itapecerica da Serra, por este motivo disponibilizamos nossa central de online de atendimento.

A dependência química e o alcoolismo infelizmente vem crescendo em níveis alarmantes em grandes centros e também em pequenas cidades do Estado de São Paulo, como é o caso de Cotia. A Clínica de Recuperação Alvorada possui uma equipe de Atendimento de Urgência, Terapeutas e Médicos a Disposição para que seu Ente Querido possa ter todo o acolhimento em nossa Unidade de Recuperação.

Clínica de Recuperação em Cotia. Mas a Unidade fica em Vargem Grande Paulista?

O Afastamento do Convívio próximo a Família é importante a Evolução do Tratamento.

Por isso possuímos um terapeuta pronto a atender e avaliar as necessidades das famílias. Entre em contato conosco e veja o que podemos fazer para ajudar.

Maioria dos moradores de rua de Cotia usam drogas

Seja o uso de álcool, ou acompanhado de outras drogas, pesquisa aponta que 90% das pessoas que vivem em situação de rua em Cotia sofrem dependência

Foto: Secom/Cotia

O mapeamento da Secretaria de Desenvolvimento Social, através do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro Pop), mostra que quase 90% das pessoas que vivem em situação de rua, em Cotia, fazem uso de álcool e/ou outras drogas. O número alarmante apontou para a necessidade de uma ação conjunta com a Secretaria da Saúde para aumentar a efetividade das ações de auxílio a este público.

A parceria se formalizou nesta gestão e, segundo Rejane Teixeira Prestes, coordenadora técnica do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), vai ao encontro do que é preconizado pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) que recomenda o trabalho com a rede do município e Clínica de Recuperação em Cotia como o caso da Alvorada. Ela salienta, no entanto, que nenhuma ação é coercitiva. “Trabalhamos com uma demanda espontânea e de livre acesso. Buscamos criar vínculo com esses pacientes e usar o poder do convencimento para o início do tratamento”, explicou.

Segundo Rejane, se o paciente quiser ser internado para tratamento, a Prefeitura o direciona para a Comunidade Terapêutica Sagrada Família, com a qual tem convênio.

Por meio da parceria entre Centro POP e CAPS AD, a Prefeitura quer qualificar as ações realizadas nas ruas, seguindo assim as recomendações do prefeito Rogério Franco. “Diariamente, percorremos os bairros para conversar com estas pessoas e falar do Centro POP, mas quando estamos com um profissional do CAPS AD fortalecemos a ação e ele pode falar com mais propriedade das possibilidades de tratamento”, disse Carolina Tanholi de Freitas, Agente Social do Centro POP.

No momento, o CAPS AD atende, semanalmente, dois pacientes em situação de rua. “Alguns pacientes passam pelo CAPS AD quando estão em situação de fragilidade. Ora procuram por orientações, ora por alimentação”, disse Rejane, segundo quem a falta de adesão ao tratamento é a ausência de apego afetivo, material, simbólico, intolerância a locais fechados, entre outros.

O Secretário de Saúde, Magno Sauter, ressaltou a importância da parceria entre as secretarias da Saúde e Desenvolvimento Social. “O CAPS é um serviço de saúde apoiador dos usuários e famílias na busca de independência e responsabilidade durante o tratamento. Os serviços  ultrapassam a própria estrutura física em busca da rede de suporte social para que se possa garantir o sucesso de suas ações, preocupando-se com a pessoa, sua história, sua cultura e sua vida cotidiana”, disse.

Buscas sociais

O acesso ao Centro POP se dá voluntariamente ou por meio de busca ativa pelas ruas da cidade para tentar identificar e orientar pessoas em situação de rua. As buscas acontecem de segunda a quinta-feira, mas todas as segundas-feiras contam com a participação do CAPS AD. E foi no intuito de estabelecer vínculo e convencimento com pessoas em situação de rua que a equipe seguiu para um ponto às margens da rodovia Raposo Tavares, na altura do km 26, onde vive um casal há mais de dois anos. Apesar dos esforços e das visitas, especialmente do Centro POP, o casal reluta em deixar a rua.

“Fizemos um trabalho com a Secretaria de Habitação, conseguimos uma unidade habitacional pelo Minha Casa Minha Vida para eles. Ficaram lá um tempo, mas retornaram para a rua depois de conflitos familiares que envolvem álcool”, disse Carolina Tanholi de Freitas, do Centro POP, ao destacar que o trabalho da Administração Municipal envolve muito mais do que alimentar e vestir pessoas que permanecem nas ruas.

Clínica de Recuperação em Cotia Alvorada. Informações Ligue:

 (11) 95845-1591 

Artigos Relacionados >>